Eram os Deuses Astronautas? – E. von Däniken | Resenha

Erich von Däniken é famoso por obras que questionam a solidão humana no universo. Em Eram os Deuses Astronautas? o autor expõe argumentos teóricos que fomentem a discussão de divindades extraterrestres. Tais teorias são referenciadas na obra de H.P. Lovecraft e questionadas por diversos cientistas.

ancient-aliens-zeropointstudios
Aliens Antigos – ZeroPointStudios

Eram os Deuses Astronautas?, publicado originalmente em 1968 na língua alemã com o título de Erinnerungen an die Zukunft: Ungelöste Rätsel der Vergangenheit, por Erich von Däniken, é uma obra bastante curiosa. Logo após seu lançamento, rapidamente houveram traduções para as mais diversas línguas. No Brasil, o livro chegou em 1969, um tempo significativamente curto dado as dificuldades editoriais do período.

A tese que Däniken visa expor é de que as civilizações da Antiguidade foram visitadas por entidades extraterrestres. A percepção destas interlocuções entre humanos e alienígenas poderia ser visualizada nas histórias e mitologias, mas principalmente nos grandes monumentos.

A teoria dos astronautas antigos, que Däniken defende em sua obra, tem seu eco na obra de H. P. Lovecraft. Em Nas Montanhas da Loucura (1936), é posta a ideia de que a Terra já fora habitada por outras criaturas, as quais permaneceriam presentes nos mitos humanos. Outras entidades de Lovecraft também são alienígenas e vêm influenciando os terráqueos há longo tempo, sendo Cthulhu uma das principais.

É importante destacar que há uma diferença de intencionalidade naquilo que Däniken propôs e de Lovecraft. No primeiro caso, os alienígenas vieram para a Terra para auxiliar a humanidade nas mais diversas formas, seja através de manipulação genética ou fornecendo técnicas básicas para a invenção de ferramentas. Já na obra de Lovecraft as divindades pouco se interessam por humanos. Como expôs S. T. Joshi (2016), trata-se de um indiferentismo cósmico pautado em um materialismo mecanicista. Termos que revelam as noções ontológicas de um universo governado por leis de tal modo que todas as entidades teriam conexão causal, e que toda a entidade é material, não havendo alma, espírito ou “essência”.

Eram os Deuses Astronautas? (2010) conta com doze capítulos nos quais Däniken visa construir seu projeto ufológico. Seu ponto de partida é pensar que, dada as proporções do universo, deve haver, em algum outro lugar, vida inteligente. Vida que, por sua vez, estará tecnologicamente muito mais avançada que a humana. Para dar suporte a esse argumento, o autor lança fatos que eram recentes como o lançamento de satélites e sondas espaciais.

Antes de recomeçar sua “reconstrução histórica” propriamente dita, Däniken visa instituir a ideia de que a arqueologia não é uma ciência segura, que opera apenas por hipóteses, aceitáveis dentro de suas próprias conjunturas, sem ousar pensar para além delas. Em outros termos, a arqueologia teria um paradigma e operaria dentro dele, mas deixaria de fora uma série de descobertas estranhas que não se encaixam dentro da narrativa científica.

Mapa de Piri Reis
Mapa de Piri Reis

Mediante tal acusação, Däniken passa a comentar uma série de eventos, monumentos e mapas, que indicariam que, em períodos muito antigos, a humanidade teve acesso a tecnologias superiores. O mapa turco de Piris Reis, de 1513, seria um exemplo bastante significativo, pois oferecia uma perspectiva global que, para Däniken, só poderia ser acessada por uma espaçonave.

O argumento de Däniken se constitui a partir da desconsideração da história do próprio mapa, a existência de várias versões, bem como suas fontes. Tal obra, na realidade, é uma síntese de diferentes mapas do período, e por isso tem tamanha riqueza de detalhes. (AFETINAN, 1954)

O mapa de Piris Reis é um marco bastante interessante dentro do universo contemporâneo. Além de servir como uma fonte especulativa para Däniken, ele também já havia sido interpretado por Charles Hapgood (1966) como uma “prova” da existência de civilizações avançadas na Idade do Gelo.

Os usos dos mais variados mitos da história humana são modelados por Däniken para atender ao seu raciocínio. Isso é bastante evidente a partir da proposta do autor de que os eventos bíblicos da destruição de Sodoma e Gomorra teriam advindo de uma explosão nuclear. A própria noção dos profetas do Antigo Testamento teria sido possível a partir da construção de rádios que permitiram o contato com os astronautas.

Estabelecendo uma comparação com a Bíblia e o Épico de Gilgamesh, Däniken afirma que o planeta Terra foi descoberto por aliens. Estes, não encontram o Homo sapiens propriamente dito, mas “qualquer outra coisa”. Diante disto, os visitantes “fertilizaram artificialmente alguns exemplares femininos desses seres”, realizando uma manipulação genética na história da humanidade. Tal processo não teria ocorrido uma única vez, sendo repetido até o surgimento de “um ser com grau de inteligência suficiente para lhe serem ensinadas regras sociais”. Ou seja, para Däniken, a própria noção de sociedade teria sido introduzida por povos visitantes. (DÄNIKEN, 2010, p. 70)

No universo de Alien vs Predador, os alienígenas foram responsáveis pelos templos mesoameríndios. Arte de Lewiscoraline.
No universo de Alien vs Predador, os alienígenas foram responsáveis pelos templos mesoameríndios. Arte de Lewiscoraline.

Em meio à torrente de informações produzidas por Däniken, surge a ideia de que o conceito de ressurreição pós-morte, que aparece em diferentes povos ao longo da Antiguidade, também teria sido introduzido pelos visitantes espaciais. Esse é um gancho que o autor utiliza para lançar uma proposta espiritual através da qual a revelação de que a história humana tem origem em fontes não-terráqueas poderia permitir uma transformação na humanidade como um todo, lançando-a em uma nova era espacial de conquista do Universo. (DÄNIKEN, 2010, p. 116)

De um ponto de vista científico, é possível refutar todos os argumentos expostos por Däniken. Algo que já foi feito diversas vezes. Assim, é bastante seguro afirmar que a ideia dos Antigos Astronautas de Däniken está inserida dentro das pseudociências. Todavia, há uma outra corrente de interpretação deste texto. Trata-se do campo da Ufologia, principalmente aquelas que tem ramificações na ideia do contato alienígena.

Como explicou Paul Brian Thomas (2010, p. 76–77), diversas religiões que fazem uso do conceito de alienígena dentro de suas propostas lançam mão de alguma forma de revisionismo histórico. Tal procedimento, que do ponto de vista da ciência pode ser refutado, trata-se de algo intricado e que tem objetivos específicos. Através disto, são criadas narrativas para justificar dogmas específicos.

Astronauta mesoameríndio
Astronauta mesoameríndio?

A leitura de Eram os Deuses Astronautas?, pode render frutos interessantes para elucidar como os fenômenos ufológicos são tratados na cultura popular. O aspecto pseudocientífico de Däniken, associado com um otimismo na exploração espacial, está fundamentado por uma postura irracionalista que cria uma imagem falsa sobre a arqueologia, bem como das pesquisas sérias no campo das ciências humanas. Em meio a isso, percebe-se o apelo religioso que coabita as afirmações do autor sobre a relação entre humanos e extraterrestres.

REFERÊNCIAS

AFETINAN, A. The Oldest Map of America Drawn by Piri Reis. Tradução Leman Yolaç. Basimevi, Ankara: Harita Umum Mudurlugu, 1954.

DÄNIKEN, Erich Von. Eram os Deuses Astronautas? Tradução E G. Kalmus. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2010.

HAPGOOD, Charles. Maps of the Ancient Sea Kings: Evidences of Advanced Civilization in the Ice Age. Kempton: Adventures Unlimited Press, 1966.

JOSHI, S. T. A Subtler Magick: The Writings and Philosophy of H. P. Lovecraft. New York: Hippocampus Press, 2016.

THOMAS, Paul Brian. Revisionism in ET-Inspired Religions. Nova Religio: The Journal of Alternative and Emergent Religions, v. 14, n. 2, p. 61–83, 2010.

Willian Perpétuo Busch

Pesquisador de Ficção Científica. Mestre em Antropologia (UFPR). Bacharel e licenciado em Filosofia (UFPR), e atualmente cursa História, Memória e Imagem (UFPR).

One thought on “Eram os Deuses Astronautas? – E. von Däniken | Resenha

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: