Action Comics #2: Superman | Jerry Siegel & Joe Shuster | Resenha

Superman #2, publicado na segunda edição da Action Comics, de julho de 1938, foi escrito por Jerry Siegel e teve arte de Joe Shuster, é a segunda narrativa em quadrinhos em que a história de Clark Kent é apresentada.

Resumo

No fim da primeira história de Superman, Action Comics #1,  revelou-se uma plot na qual um político norte-americano, o Senador Barrows, estava sendo influenciado por Alex Greer. O resultado foi a catalisação de um conflito armado contra a Europa. Como descrito, Superman age como um vigilante, e nas primeiras cenas leva Greer para “passear”, saltando pelos prédios de Washington. Não demorou muito para Greer revelar que o homem que estava por trás do conflito era Emil Norvell, um magnata de munições. Superman segue atrás de Norvell, e após um conflito que termina mal para os capangas do magnata, o Homem de Aço coage seu antagonista em embarcar para San Monte, no barco Baronta. San Monte, na Europa, era o palco do conflito bélico.

No dia seguinte, assistimos Clark Kent embarcar no mesmo barco, e para sua surpresa, é acompanhado por Lois. Ela foi escalada pelo editor do jornal em acompanhar Kent para a zona de guerra. Superman reaparece, e é atacado por outros capangas de Norvell, que acaba caindo na água. Supondo que haviam completado sua missão, os capangas se viram contra o próprio Norvell. Para a surpresa de todos, este é resgatado pelo Superman, que em troca obriga Norvell a se juntar ao exército de San Monte.

Em meio ao conflito entre este exército e outro, Superman aproveita para fotografar e expor publicamente os líderes inimigos. Imagens que são enviadas para os EUA e ganham destaque no jornal. Lois, por sua vez, é capturada com documentos que não eram seus, sendo com isto acusada de espionagem. Superman salva Lois, que estava para ser executada, bem como outros prisioneiros que estavam sendo torturados.

Retornando para onde estava Norvell, um avião inimigo causava o caos. Superman, com seus grandes saltos, derrota esta nova ameaça. Finalmente, o Homem de Aço permite a Norvell, aterrorizado com a guerra, retornar para os EUA. Este deveria abandonar a profissão de produtor e mercador de munições.

Para encerrar o conflito, Superman captura os comandantes de ambos os exércitos e afirma que agora eles deveriam lutar entre si. Estes, por sua vez, não queriam lutar pois não estavam com “raiva” um do outro. Superman questiona o motivo dos exércitos estarem efetivamente lutando, e sem resposta, explica para os comandantes que o conflito era apenas para vender as munições produzidas. O conflito se encerra e o Homem de Aço retorna para os EUA.

Análise

A configuração de um cenário político na Europa, em julho de 1938, é sintomática das ansiedades que eram experimentadas no período. A narrativa reflete uma ideia de uma guerra sem sentido que serve apenas para consumir aquilo que havia sido produzido. Neste sentido, vai diferir bastante da própria Segunda Guerra Mundial (1939-1945), onde seu núcleo de antagonismo e conflito foi modulado por diferenças ideológicas. Para a historiadora Joanna Bourke (2001, p. 19), no período imediatamente anterior a guerra, os norte-americanos não percebiam Hitler como uma ameaça. Algo que se percebe como sintomático na própria produção ficcional de Superman, que não pensa em uma crítica da guerra pela chave do embate contra o nazismo ou socialismo.

Considerações Finais

A participação de um herói dentro de um conflito bélico é um ponto muito delicado no âmbito das produções ficcionais, que em volumes posteriores do selo DC ganhou proporções bastante significativas. Para além disto, a narrativa do segundo volume é bem escrita, pois coloca uma continuidade interessante para aquilo que havia iniciado na edição anterior. A ação do Homem de Aço como um vigilante segue sendo bastante interessante. A ideia de oferecer uma “segunda chance” para o magnata das munições lança as primeiras pistas sobre a futura construção de um outro tipo de Superman.

REFERÊNCIAS

BORUKE, Joanna. The Second World War – A People’s History. Oxford: Oxford University Press, 2001.

SIEGEL, Jerry; SHUSTER, Joe. Superman #1. Action Comics, v. 1, jun. 1938.

SIEGEL, Jerry; SHUSTER, Joe. Superman #2. Action Comics, v. 2, jul. 1938.

 

Willian Perpétuo Busch

Pesquisador de Ficção Científica. Mestre em Antropologia (UFPR). Bacharel e licenciado em Filosofia (UFPR), e atualmente cursa História, Memória e Imagem (UFPR).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: